Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Brasil que vi há um ano atrás e o que se vê agora

S.Paulo- Foto do blog Existe um Olhar
 

Há pouco mais de um ano passei um mês no Brasil. Por ter lá família e amigos espalhadas por várias locais, tive oportunidade de visitar várias cidades...S. Paulo, Natal, João Pessoa, Rio de Janeiro e algumas praias pouco conhecidas, mas autênticos paraísos.

 

Todos tinham um óptimo nível de vida e viviam desafogadamente, muitos deles com segundas moradias. Engenheiros, advogados, arquitectos, médicos, bancários, etc.

 

Estranhei as grades enormes que todos eles tinham nas suas casas, sendo quase impossível transpô-las e fui logo avisada, para que não me aventurasse a andar na rua sozinha, embora em momento algum me tenha sentido ameaçada, o certo é que todos me contavam histórias de roubos e assaltos a moradias mesmos com grades.

 

Apesar de todos viverem bem, não fizeram questão de me esconder a corrupção que se vivia no Brasil, os transportes que não funcionavam, os professores mal pagos, a justiça e tribunais que não funcionavam e um rosário de injustiças que se viviam um pouco por todo o país.

 

Ao Rio de Janeiro fui numa excursão com pessoas de vários pontos do Brasil e com um guia extraordinário. Já nessa altura se estavam a construir uns painéis espelhados ao longo da auto-estrada que ligava o aeroporto ao centro do Rio, para que se escondesse a miséria e os turistas que viessem aos grandes eventos que estão anunciados , não vissem  a porcaria que estava para além dos painéis. O guia, sempre alegre e com espírito positivo, disse-nos que o Rio não era mais a cidade perigosa que todos nós pensávamos e que podíamos andar à vontade. Pelo sim pelo não saímos à noite em Copacabana , mas sempre em grupo.

 

Hoje assisto a um Brasil que parece explodir num grito de quem já não aguenta mais, não um grito de violência, como os media querem fazer crer, mas um grito pacífico de quem já não aguenta mais tanta injustiça.

 

Tive acesso sentada aqui a um programa de rádio  e ao comentário de Ricardo Boechat que, apesar de extenso, houve afirmações que retive. Há mais mortos por atropelamento, espectáculos de futebol,  de cantores famosos , ou no Carnaval, do que nestas manifestações.

Outra grande verdade dita por ele foi que os verdadeiros vândalos são aqueles que assinam contratos de concorrência,  têm imunidade, nomeiam compadres...

 

E termino como ele: "Bem vindo Brasil às ruas que te pertencem, ao mundo dos que não aceitam calados os absurdos o vandalismo a violência daqueles que governam este o país."

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D