Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Jardins do palácio Monteiro- Mor

IMG_6874.JPG

IMG_0233.JPG

IMG_0261.JPG

IMG_0268.JPG

IMG_0280.JPG

IMG_6818.JPG

IMG_0235.JPG

IMG_6797.JPG

IMG_6811.JPG

 

IMG_6872.JPG

IMG_6871.JPG

IMG_0254.JPG

 

IMG_6873.JPG

 

 O Palácio do Monteiro-Mor é um palácio localizado na Quinta do Monteiro- Mor,, na freguesia do Lumiar, em Lisboa, Nele funciona actualmente o Museu Nacional do Traje e o Museu Nacional do Teatro. O palácio é rodeado por um jardim botânico, com onze hectares de área

 O jardim data do século XVIII, tendo sido mandado plantar pelo 3º Marquês de Angeja . A plantação foi supervisionada por Domenico Vandelli, botânico italiano.

Após a venda da Quinta do Monteiro-Mor em 1840 a D. Domingos de Sousa Holstein 1º duque de Palmela e 1º Marquês do Faial , o parque sofreu melhoramentos, tendo sido trazidas mais espécies raras para o jardim e recebido ornamentação de Estatuária O desenho de algumas áreas seguiu o traçado típico dos jardins ingleses populares na época. Alguns dos botânicos envolvidos nesses melhoramentos foramFriedrich Welwitsch e Jacob Weist. O parque foi dirigido por João Batista Possidónio, discípulo de Weist, até 1912.

 

 

Quando não há palavras

Mulher-sozinha-e-triste.jpg

 

Quando as palavras deixam de fazer sentido e se esfumam lentamente com frases que escondem angústia...

Quando as palavras não se fazem ouvir entediadas que estão naquela sonolência de linhas sempre direitas e monótonas...

Quando as palavras que gostava de dizer , mas que o tempo esgotou inoportunamente em dias que garantiam uma fidelidade interminável...

Quando as palavras são insuficientes para dizer que hoje não há sol, que o mar está calmo, que as noites são de luar...

Quando as palavras são indiscretas e abusam com descarada arrogância da ingenuidade de quem em tudo acredita...

Quando simplesmente as palavras ficam presas num pântano de emoções que afundam e abafam sorrisos...

Quando há tudo menos palavras...encontro finalmente uma resposta....

Olho em redor e descubro que durante algum tempo, se mais não houver...há apena memórias!

O meu passeio matinal

Sempre que posso e não sou fustigada pelo vento percorro o passeio pedonal bem ao lado da minha casa e felizmente na periferia da cidade

Embora o objectivo principal seja manter uma boa forma física, gosto de ir observando o que me rodeia, já que há sempre detalhes que chamam a minha atenção.

IMG_6739.JPG

O crescimento acelerado das trepadeiras floridas das grades de um estabelecimento de ensino e que em breve não me permitirão espreitar lá para dentro.

IMG_6738.JPG

Do lado oposto observo os talhões de terreno cedidos pela câmara municipal aos que gostam de cultivar as suas pequenas hortas. De dia para dia vejo grandes modificações, sejam novas flores que crescem, outras que murcham, a horta diversificada onde se pode ver de tudo...feijões, tomates, couves, ervas aromáticas e gente que se vai entretendo a regar, replantar ou colher.

IMG_6741.JPG

Continuo meu caminho e chega a altura em que há que fazer algum  esforço físico e toca a trabalhar as diferentes partes do corpo, sim , porque não ando ali só para apreciar a paisagem.

IMG_6743.JPG

Recentemente fizeram-se remodelações e aparecem estes módulos, que mais parecem locais de aterragem de naves do além, mas são locais de descanso e com sombra

IMG_6746.JPG

Os mais novos não foram esquecidos e também há um espaço para brincadeiras.

IMG_6748.JPG

IMG_6750.JPG

IMG_6751.JPG

IMG_6752.JPG

 Como todo este percurso fica na zona desportiva cá do burgo, passo pelas piscinas municipais, bowling e centro de alto rendimento de badminton.

Finalmente chego a casa a pingar, tomo uma banhoca e relaxo com aquela sensação de leveza que me faz ficar sentada aqui a pensar que amanhã há mais.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D