Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

A minha péssima relação com os óculos

Foto de Sentaqui

 

Eu sempre digo, não tenho falta de vista, os meus braços é que estão a encolher, o certo é que tenho que os usar desde há uns anos a esta parte, sobretudo quando comecei a usar mais o Pc.

 

Agora não posso passar sem eles e hoje estou sentada aqui a escrever com apenas uma lente, porque mais uma vez tive o azar de  perder uma e tenho a certeza que foi aqui em casa, já revirei tudo e se algum benefício trouxe esta minha perda, foi o brilho e a arrumação que reinam por cá , mas lente nem vê-la.

 

Não têm conta o número de óculos que já parti ou perdi e a última vez foi em Setúbal, depois de ter comprado uns há menos de três semanas numa farmácia.

 

Entrei numa óptica e disse ao senhor:

-Quero os óculos mais baratos que tiver aí?

- Muito bem - respondeu ele - e quantas dioptrias?

-Aí três ou três ou e meio, não sei bem.

-Ah a senhora nem sequer sabe a graduação e quer os mais baratos, pois aqui tem uns, são os piores que tenho e custam 19 euros.

-A pior coisa que tem aí, mas porquê?

-Porque são óculos feitos com restos de lentes e nem anti-reflexo têm.

 

Fiquei sem saber o que fazer, mas o senhor, homem de idade, experiente e bom vendedor disse-me:

-Faço-lhe um exame gratuito em menos de cinco minutos, mas pelo menos fica a saber que graduação deve usar.

Anui e lá fui fazer o teste, chegou-se à conclusão que só precisava de 2,65 dioptrias.

-Então e quanto custam uns bons?

-105 euros.

Até estremeci, mas o certo é que trouxe os benditos óculos.

 

No sábado passei o dia todo em casa e a certa altura dei por falta de uma lente, já revirei tudo, nem o lixo despejei para me certificar que não ia no caixote, o certo é que estou aqui, qual Camões, a escrever com meio olho.

 

Falo em óculos para ver, porque óculos de sol têm tido o mesmo destino e já desisti de comprar os caros, que por azar são os que me ficam melhor, agora tenho uma colecção deles que rondam os doze euros, mas pelo menos se os perder não fico com pena da batelada de dinheiro que desaparece de vez em quando.

 

Amanhã a minha procura vai continuar, desta vez de lupa e lanterna na mão, se não aparecerem lá terei de ir mandar fazer uma lente, para que pelo menos possa vir aqui mais vezes e se calhar vou usar uma corda tipo trela para os atar ao pescoço, ou um sinal sonoro, caso caia uma lente sabe-se lá onde.

 

 

16 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D