Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Sentaqui

"A maturidade permite-me olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade, querer com mais doçura." (Lya Luft)

Como nasceu a figura do Zé Povinho

Setembro 20, 2018

Existe um Olhar

20180920_201217.jpg

 Conheço e visito de vez em quando um grupo de senhoras que passam os seus tempos livres a bordar, aproveitando restos de tecido e fazendo trabalhos bem interessantes. Hoje fui lanchar com elas e vi esta figura do Zé Povinho.
E sabem como nasceu esta figura? 

O "Zé Povinho" é uma das mais conhecidas personagens criadas por Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905). Confunde-se com o povo português amplificando todos os seus defeitos e virtudes. Criado há mais de cem anos o Zé continua a ser nosso contemporâneo.

Raphael Bordallo Pinheiro (na grafia original) foi caricaturista, ilustrador, ceramista, decorador, editor e criador de uma das personagens que melhor personifica o ser português: o Zé Povinho.

A personagem nasceu em 1875 e passou a surgir com frequência nas vinhetas publicadas por Bordalo Pinheiro nas diversas publicações que editou ou onde colaborou.

O “Zé” foi assumindo a personalidade do povo, mas também as críticas ao sistema político e aos seus protagonistas. Os regimes passaram e as críticas assumiram novos contornos ultrapassando mesmo a vida do seu autor, com o “Povinho” a recriar-se nas mãos de novos autores e criadores

Caminhando

Setembro 18, 2018

Existe um Olhar

Pertenço a um grupo de caminheiros e de vez em quando fazemos caminhadas, umas mais perto outras mais distantes.
Desta vez fomos até ao Ribatejo. Foram 20km a palmilhar, foi muito bom, mas ainda hoje estou meia partida e com uma bolha num calcanhar, mas se me perguntassem:- voltavas a repetir?, eu respondia de imediato que sim.

IMG_3874.JPG

O autocarro parou na Golegã e partimos.

20180916_102609.jpg

 Pelo caminho ia apreciando as paisagens e os campos a perder de vista, alguns já bem amarelados a adivinhar o outono.

20180916_102012.jpg

20180917_012358.jpg

20180917_012442.jpg

 Continuando a caminhada chegámos à Quinta da Cardiga, um belo edifício votado ao abandono

20180916_104742.jpg

De lá já se podia avistar o Tejo, mas com pouca água.

20180916_105150.jpg

 A fome apertava e almoçámos no parque em Vila Nova da Barquinha

_MG_3937.JPG

 Continuámos o caminho, mas desta vez de autocarro para contemplarmos a barragem de Castelo de Bode

20180916_170945.jpg

 Depois a pé novamente...

_MG_3968.JPG

 ..até chegarmos à praia fluvial da Aldeia de Matos

20180916_194634.jpg

O dia chegava ao fim , não sem antes pararmos numa área de serviço e aí o sol despediu-se de nós.

20180916_194510.jpg

Resta-me ficar sentada aqui a recordar e a esperar pelo próximo passeio

 

 

 

A Vida é Bela

Setembro 13, 2018

Existe um Olhar


Durante alguns anos da minha vida, não pude frequentar as salas de cinema, devido à minha vida de muito trabalho, mas hoje recordo um dos filmes que mais gostei "A Vida é Bela" 

A Vida É Bela é um filme italiano de 1997 do género comédia dramática dirigido e protagonizado por Robero Benigni

O filme foi vencedor de três óscares, melhor filme estrangeiro, melhor ator e melhor trilha sonora.

Sinopse
Na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, o judeu Guido é capturado e mandado para um campo de concentração em Berlim juntamente com seu filho, o pequeno Giosué. Usando sua inteligência, espirituosidade e bom humor, ele faz com que o filho acredite que ambos estão participando de um jogo do qual devem sair campeões.

 

 

 Escolhi três excertos do filme, que para mim foram os mais marcantes.
Gosto muito da língua italiana e sentada aqui recordo a expressão que mais gosto "Buongiorno, principessa."

Um dia na Narazé

Setembro 10, 2018

Existe um Olhar

Domingo! Calor e muita gente.
Não fui estender a toalha, apenas me limitei a veranear e observar.

_MG_0120.JPG

 As nazarenas continuam com os seus trajes típicos e em amena cavaqueira

_MG_0138 (1).JPG

 A praia lotada, muitas barracas que dão um colorido especial ao areal!

_MG_0131.JPG

O teleférico não pára e vai e vem até ao Sítio

_MG_0128.JPG

_MG_0126.JPG

Gosto de veranear pelas vielas estreitas, cheias de cor.

_MG_0147.JPG

_MG_0148.JPG

A seca do peixe é uma característica desta terra e dá gosto ver as diversas espécies a secar, suponho que depois de seco deve ser um bom petisco, mas nunca provei!

_MG_0174.JPG

Como havia muito movimento decidi ir para uma zona mais sossegada e fui até ao porto marítimo, para isso foi necessário pagar um euro e meio, mas valeu a pena porque descobri uma praia mais sossegada e de fácil acesso.

_MG_0175.JPG

_MG_0181.JPG

Há tainhas que andam de um lado para o outro, são às dezenas.

_MG_0216.JPG

 Uma enorme quantidade de covos estão arrumados, até à próxima utilização em que os peixes e algum mariscos entram e já não conseguem sair.

_MG_0225.JPG

O pescador como o seu lanche enquanto espera que o peixe morda o isco.

_MG_0254.JPG

Dezenas de gaivotas pousadas nos telhados, enquanto muitas outras faziam voos rasantes, como se fosse um bailado.
Foi sem dúvida um Domingo bem passado, mas quero voltar, quando tudo estiver mais calmo

Cirurgia estética

Setembro 09, 2018

Existe um Olhar

imagescirurgia (1).jpg

 

Uma cirurgia para o nariz empinado pelo orgulho e pela soberba.

Outra na correção da língua venenosa e ardilosa.

Drenagem linfática para retirar o orgulho, a inveja e a ingratidão

Diversos peelings profundos na culpa e no remorso.

Uma dermo esfoliação nas cicatrizes deixadas pela  falta de perdão e pelo ódio, assim como no rancor envelhecido.

Uma máscara facial para retirar as expressões de mágoas e ressentimentos, igualmente nas asperezas da insensibilidade no trato com as pessoas.

Depois completar com uma hidratação de sorriso e alegria; não esquecer de hidratar as mãos todos os dias com a prática da solidariedade e da caridade.

Colocar lentes coloridas da misericórdia e da paciência, para iluminar o olhar.

Realizar um implante de entusiasmo e atitude positiva e melhorar a humildade e o desinteresse por questões materiais.

Aplicar botox para esticar a esperança e a fé.

Realçar o cabelo com luzes da consciência tranquila e da paz de espírito.

Finalizar com uma hidromassagem, usando sais de generosidade e pétalas de tolerância.

 

Estes ingredientes não se encontram nas melhores lojas do ramo.

Estão dentro de nós!

Hoje pago eu!

Setembro 06, 2018

Existe um Olhar

IMG_5232praia.JPG

 

Finalmente chegou Setembro e a calma voltou.
Compreendo que há muita gente que tem obrigatoriamente de tirar férias em Agosto, mês que nunca gostei.

Não gosto de Agosto, pela confusão nas ruas, nas praias, no trânsito e como se isso não bastasse tudo fica mais caro e as pessoas parecem que se transformam, muitas falam alto, ralham, discutem e soltam gargalhadas de furar os tímpanos dos mais sensíveis.
Ainda no mês de Agosto fui à minha praia, que felizmente ainda vai tendo recantos onde posso estar à vontade, apesar de não me atrever a comer seja em que lugar for.

Agora que Setembro se instalou resolvi ir tomar um cafezinho a um  bar/restaurante onde apenas estava um casal a almoçar.
Conheço o dono e como há muito que não me via veio ter comigo e em jeito de desafabo começou a dizer:
- Sabe, no mês de Agosto emagreci 6kg, tentei arranjar uma pessoa para lavar loiça e nada, é melhor receber o subsídio de desemprego, porque têm cama mesa e roupa lavada em casa dos pais.
E continuou a desfiar um rosário de lamentações que eu compreendi perfeitamente.


Hoje posso ir para a minha praia, tenho lugar para estacionar, estender a toalha onde me apetece, comer num restaurante calmamente e dar longos passeios no areal até ao entardecer e mesmo que não esteja um sol de rachar, não abdico deste pedacinho de céu.

Compreendem agora porque gosto tanto do mês de Setembro?
No final da conversa e quando ia para pagar o café o Sr. V. disse-me:
-Hoje paga eu!

Momentos em Óbidos

Setembro 02, 2018

Existe um Olhar

20180828_152747.jpg

O dia estava nublado, resolvi ir até Óbidos e como sempre não entro pela porta principal, para evitar confusões.

20180828_151835.jpg

 Há sempre a possibilidade de dar um passeio numa charrete.

20180828_152126.jpg

 Baixei-me para focar o empedrado das ruas.

20180828_152240.jpg

Há sempre uns banquinhos aqui e ali para descansar e contemplar

20180828_152522.jpg

Recantos floridos e jardins bem cuidados

20180828_153416.jpg

Candeeiros típicos, embelezam o verde

20180828_151624.jpg

Uma das muitas janelas floridas

20180828_151114.jpg

E há portas por onde se pode espreitar!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D